Que tal dormir em uma pipa gigante de vinho?

Hotel Fazenda Pampas, na Serra Gaúcha, proporciona aos clientes a experiência de se hospedar em uma barrica com três andares

Publicado em 24.09.2016

«Orestes de Andrade Jr.»

DSC_0020

>PIPA com oito metros de altura tem três andares (Foto: OAJ)

Todo o enófilo já sonhou em dormir em uma barrica de vinho. A paixão pela Bebida de Baco é tão grande que parece razoável passar uns dias dentro de onde se elaboram os vinhos. Pois isso já é possível no Brasil, mais especificamente na Serra Gaúcha. Em Canela, na divisa com Gramado, o Hotel Fazenda Pampas transformou 14 barricas de 100 mil litros de vinho em verdadeiros apartamentos de oito metros de altura (três andares) com todo o conforto e privacidade que os turistas mais exigentes procuram. São as primeiras suítes-pipas de vinho do mundo. “Queremos transformar a estadia em uma experiência inesquecível”, afirma o diretor-executivo do hotel, Gabriel Werner Knapp.

image (13)

>MOBILIÁRIO rústico combina com o clima bucólico do apartamento inusitado (Foto: OAJ)

O grande diferencial deste empreendimento – inédito no Brasil – é justamente o seu tamanho e conforto. As pipas foram adquiridas em vinícolas gaúchas como Garibaldi e Aurora. Depois de reformadas, ficaram com 90 metros quadrados (m²), contando um banheiro construído e anexado à barrica. Não há cheio de vinho no interior das pipas. Mas as marcas do armazenamento de vinho estão nas paredes, com resquícios do ácido tartárico. O ambiente é realmente mágico para quem gosta de vinhos.

i389816

>NA FRANÇA, Château Vieux Lartigue usa pipa de 20 m² em Saint-Emilion. É uma espécie de quitinete (Foto: Divulgação)

BarrisVinhoHotel2

>NA HOLANDA, pipas usadas são de 14 mil litros, mais de seis vezes menor do que as usadas em Canela (Foto: Divulgação)

Outros dois hotéis semelhantes na Europa usam barricas bem menores – de 14 mil litros no Hotel De Vrouwe van Stavoren, em Stavoren, na Holanda, e de 20 m², no estilo quitinete, em Saint-Emilion (Château Vieux Lartigue), na França. Ou seja, por mais que se goste de vinho, quem sofre de claustrofobia não pode nem pensar em passar uma noite nesses lugares. “Não há nada parecido no mundo. Temos as maiores suítes-pipas do planeta”, orgulha Gabriel Knapp.

DSC_0090

>LHAMAS e outros animais convivem em harmonia entre as suítes-pipas (Foto: OAJ)

O requinte rústico e o conforto são as marcas das “cabanas” instaladas em um morro na área de 15 hectares do Hotel Fazenda Pampas, em meio a muitas araucárias e à beira de lagos e com a companhia de cavalos, emas, lhamas, ovelhas, entre outros animas.

image (18)

>COBERTURA tem vista panorâmica privilegiada da região entre Gramado e Canela (Foto: Divulgação)

No primeiro piso, fica a sala de estar, com sofá, TV de LED, cozinha com mesa e cadeiras, além do banheiro. Todos os móveis foram fabricados no próprio local, com madeira de demolição. O quarto fica segundo andar, com ampla cama de casal, TV de LED de 42 polegadas e climatizador, e até uma pequena sacada. A cobertura, com uma vista privilegiada da região entre Gramado e Canela, serve com um mirante com cadeiras cobertas por pelegos e tapetes.

Das 20 pipas projetadas, 14 estão prontas para o uso. Há três pipas duplas, na horizontal, para atender pessoas com limitação em subir escadas. “É um sucesso. Os hospedes que gostam de maior privacidade e buscam uma experiência única acabam preferindo ficar nas pipas”, comenta Gabriel Knapp, que já investiu R$ 1,8 milhão no projeto.

Afora a vivência inusitada de dormir – e viver – numa barrica que já armazenou vinhos, o Hotel Fazenda Pampas oferece passeios a cavalo e o contato com uma boa diversidade de animais. Mais informações no site www.hoteispampas.com.br.

Veja mais fotos abaixo. 

Sobre o autor

Orestes de Andrade Jr.
Orestes de Andrade Jr.

Sou jornalista, pai do Pietro, colorado, marido da Elisângela Hesse e apreciador de vinhos, cerveja e cachaça artesanal, não necessariamente nessa ordem. Este blog foi criado para registrar matérias que merecem ser guardadas. São pautas de guarda, tão em desuso na imprensa atual, mais interessada em definir espaços (minúsculos) do que trazer boas histórias. Aqui, não vou me preocupar em postar textos pequenos, fáceis ao leitor da internet. Acho que ainda há interessados em pautas de guarda, assim como há quem goste de vinhos de guarda.

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

*