Carlos Paviani, do Ibravin, recebe o Troféu Vitis Amigo do Vinho Brasileiro

Homenagem concedida pela ABE durante a 22ª Avaliação Nacional de Vinhos é um reconhecimento pelo trabalho em prol do desenvolvimento do setor

Publicado em 28.09.2014

«Orestes de Andrade Jr.»

>CARLOS Paviani, diretor-executivo do Ibravin, recebeu troféu das mãos de Luciano Vian, presidente da ABE, entidade promotora da 22ª Avaliação Nacional de Vinhos (Foto: Gilmar Gomes / Ibravin)

>CARLOS Paviani, diretor-executivo do Ibravin, recebeu troféu das mãos de Luciano Vian, presidente da ABE (Foto: Jeferson Soldi)

Antes tarde do que nunca. Com quase 20 anos de serviços prestados ao setor vitivinícola brasileiro, Carlos Raimundo Paviani, 52 anos, diretor-executivo do Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), recebeu o Troféu Vitis Amigo do Vinho Brasileiro 2014 neste sábado (27/09), durante a 22ª Avaliação Nacional do Vinho, em Bento Gonçalves (RS). A homenagem foi entregue pelo presidente da Associação Brasileira de Enologia (ABE), Luciano Vian, que enalteceu a contribuição de Paviani à organização do setor e à promoção da bebida elaborada no Brasil.Com os olhos cheios de lágrimas e a voz trêmula, o sempre seguro Paviani foi invadido pela emoção ao receber o troféu. Tanto que o seu discurso, sempre temperado por boas tiradas, foi rápido e protocolar. O executivo, que está à frente da diretoria do Ibravin há cerca de uma década, agradeceu o reconhecimento e disse que o prêmio é uma homenagem a todos que trabalham pelo desenvolvimento do vinho brasileiro.

>PAVIANI ficou visivelmente emocionado >CARLOS Paviani, diretor-executivo do Ibravin, recebeu troféu das mãos de Luciano Vian, presidente da ABE, entidade promotora da 22ª Avaliação Nacional de Vinhos

>PAVIANI ficou visivelmente emocionado (Foto: Jeferson Soldi)

“Este é um reconhecimento à vitivinicultura do Brasil e aos produtores de uva e vinhos, para que o setor se desenvolva cada vez mais. É mais uma forma de alavancar e dar impulso a esse trabalho”, disse Paviani, visivelmente emocionado e até desconcertado. Alegando compromissos familiares, Paviani se retirou do evento logo em seguida.

Breve currículo
Formado em Jornalismo pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), especialista em Marketing do Vinho pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e mestrando em Biotecnologia e Gestão Vitivinícola também pela UCS, Paviani atua no universo vitivinícola brasileiro há 19 anos.

Antes de ingressar no Ibravin em 2003 como assessor de imprensa, o homenageado atuou no departamento de comunicação da Cooperativa Vinícola Aurora. Também é diretor da Editora Novo Ciclo, empresa que também edita publicações ligadas ao setor vitivinícola.

>CARLOS Paviani, diretor-executivo do Ibravin, com o troféu Vitis 2014 (Foto: Gilmar Gomes / Ibravin)

>CARLOS Paviani, diretor-executivo do Ibravin, com o troféu Vitis 2014 (Foto: Gilmar Gomes / Ibravin)

Foi sob sua batuta que o Ibravin registrou importantes conquistas como a implantação do Cadastro Vinícola, o aparelhamento do Laboratório de Referência Enológica (Laren), a internalização do código vitivinícola do Mercosul, o planejamento estratégico Visão 2025, a estruturação dos projetos de promoção comercial de vinhos e suco de uva no mercado interno e externo, a ampliação do repasse de recursos para funcionamento da entidade por meio do Fundovitis e por de convênios com Apex e Sebrae Nacional, a estruturação do Modervitis, entre outras realizações.

Morador de Flores da Cunha (RS), Paviani é casado há 23 anos Séfora Bulla Paviani, com quem tem três filhos, Luiza, Pedro e Sofia.

 

Sobre o autor

Orestes de Andrade Jr.
Orestes de Andrade Jr.

Sou jornalista, pai do Pietro, colorado, marido da Elisângela Hesse e apreciador de vinhos, cerveja e cachaça artesanal, não necessariamente nessa ordem. Este blog foi criado para registrar matérias que merecem ser guardadas. São pautas de guarda, tão em desuso na imprensa atual, mais interessada em definir espaços (minúsculos) do que trazer boas histórias. Aqui, não vou me preocupar em postar textos pequenos, fáceis ao leitor da internet. Acho que ainda há interessados em pautas de guarda, assim como há quem goste de vinhos de guarda.

Posts Relacionados

Deixe seu comentário

*